Desde o 5o. período da faculdade de Marketing, tenho birra com os 4 Ps do marketing. Não por que eu ache que eles não funcionam. Mas sim por culpa da tendência que as pessoas têm para incluir tudo em “letrinhas iguais para decorar alguma coisa”. 4 Ps, 8 Ps, 4 Cs, 8 Ts, 119 Ms, pouco importa: algum conceito terá seu entendimento prejudicado porque a palavra que melhor o expressaria será substituída por outra que comece com a letra que se encaixa. E como disse Mario Quintana, “Esses que pensam que existem sinônimos, desconfio que não sabem distinguir as diferentes nuances de uma cor”.

4 Ps do Marketing

No caso dos 4 Ps, tivemos 2 conceitos “injustiçados”: o de Promoção, que passa a ideia errada de que apenas a Promoção de Vendas é importante, quando esse P é muito mais do que isso. Ele trata da Comunicação. E hoje, com o poder cada vez maior de o consumidor também emitir mensagem, essa visão “míope” de um P que trata da Promoção gerada pela empresa apenas fica mais evidente.

Já o P de Praça não engloba apenas o ponto de venda, mas sim todo o processo de DISPONIBILIZAR o produto ao consumidor. Sim, esse P deveria ser um D – de Distribuição, (ou Disponibilidade, se olharmos do ponto de vista do consumidor). Todas as decisões envolvendo logística, armazenamento e distribuição do produto entram aqui. Mas são meio “encaixadas” em outros Ps porque, enfim, a palavra “Praça” não parece tratar de como se faz o produto chegar no PDV, mas apenas o que acontece quando ele já está lá.

Repito, não acho que os 4 Ps sejam uma ideia furada. Jerome McCarthy* conseguiu resumir em 4 pilares tudo o que uma estratégia de Marketing precisa ter. O que me incomoda é que tudo no Marketing virou algumas letrinhas iguais, decoreba purinha inventada por “gurus” que querem vender livros, muitas vezes com conteúdo raso.

Podemos ficar com McCarthy e os Ps originais. Mas tentemos enxergar muito mais do que palavras que tiveram seus sentidos restritos por uma letra inicial. ;)

.

*Embora muita gente acredite que o autor dos 4Ps seja Philip Kotler, na verdade, quem criou o Mix de Marketing que conhecemos hoje foi Jerome McCarthy.

**Artigo publicado originalmente aqui mesmo no Midiamorfose, em 14/09/2011.